terça-feira, 13 de dezembro de 2016

(FF XV) Capítulo 5: ainda em Duscae/Cleigne



O jogo parece querer que eu siga com a história, à despeito de minha pouca vontade. Começo o Capítulo 5 no posto do Chocobo, sem o Regália, perdido na última quest da história. Ainda no mesmo mapa, com os bloqueios impedindo de ir para outros lugares, sem muitas opções de quest e sem o Regália? Dá não. Resolvi continuar até resgatar o carro.

Antes de tudo, cgis. Uma com o Umbra e eu gosto demais destas cenas, quase sempre com uma lembrança do Noctis envolvendo a Luna e ele quando crianças. E depois de uma aparição da Ponciana começamos a primeira quest que leva a equipe a alguns pontos diferentes do mapa, onde o Noctis tem que tocar 4 pedras para... Não sei bem. Eu acho que adquirir poder sobre os elementos, porque as pedras remetem à fogo, raio e luz.



Bem, toca andar de um canto ao outro com chocobos. E maldizer a SQuenix cada vez que dou de cara com obstáculos em meu caminho. rs

Lá pelas tantas chego à uma nova dungeon Folciaugh Hollow, onde está a terceira pedra. Olha... A gente tem que reconhecer: Square-Enix sabe como criar um clima. Esta tumba é terrível! Eu fiz a noite. Um ambiente claustrofóbico, tudo apertado, escuro, mobs surgindo toda hora, música de suspense, ruídos ameaçadores. Parecia filme de terror. Eu me senti realmente incomodada e doida para chegar logo à tal pedra e sair dali.


Foi neste clima que de repente topo com o monstro responsável pelos barulhos. Sério... Eu me assustei. Que coisa horrível! Dá medo da criatura, de tão bizarra e feia, além de parecer lunática e insana. Lutei sem nem saber direito o que estava apertando, só querendo acabar com aquilo o mais rápido possível. Eu nem vou colocar a imagem aqui porque não quero aquela coisa horrenda no meu blog. rs

Felizmente a luta é rápida, encontro a tal pedra e acho que tenho o Ramuh agora, mas só quero saber de ir embora. Apesar da sensação desagradável, estou boquiaberta com a capacidade do game (da Square-Enix) em ambientar as dungeons. Encantou-me naquela de fotografar o vulcão e apavorou-me nesta. É maravilhoso me sentir assim tão envolvida, mesmo que desagradavelmente.


Logo após, para espairecer, rachei de rir com um novo tour que peguei com o Prompto. Ele quer tirar uma foto do Catopeblas e convida o Noctis para ir junto. Primeiro vão pegar uns cogumelos para atraí-lo. Depois o Noctis fica segurando o cogumelo enquanto o Catopeblas se aproxima e o Prompto bate a foto. Em seguida ambos tem que fugir do bicho, em uma cena realmente engraçada. Mais ainda é depois o Prompto reclamando que o Catopeblas ficou muito distante na foto e que se o Noctis não fosse tão covarde poderiam ter tirado a foto mais de perto. E o Noctis fala que então o Prompto pode segurar o cogumelo e ele tira a foto. Foi hilário. lol

Toco a última pedra. Noctis fica meio esquisito quando está as tocando: Seus olhos mudam de cor. Vejam:


Enfim surge a quest para recuperar o carro. Ir e voltar de chocobo não é a coisa mais maravilhosa do mundo quando se trata de grandes distâncias e estou troncha de saudades de meu poisé.

Os meninos arquitetam um plano para entrar em um quartel general lotado de magiteks. Oba! Isto promete diversão, pensei. E lá fomos nós, novamente Square-Enix criando clima e apavorando e eu pensando: ai meu Deus, é agora! Será que vou conseguir? Ansiosa por uma boa luta.

Estávamos lá, encurralados e cercados de magiteks e robos por tudo quanto é canto e mais deles vindo de todos os lugares e eu adorando e querendo mais, quando alguém (Ignis, provavelmente, não lembro) sugere explodir a torre de força para destruir todos. Hum... Ok. Mas aí fico meio perdida. Devo ir procurar a tal torre de força sozinha e deixá-los lá naquele fuzuê ou será que primeiro temos que derrotar esta leva e depois irmos todos? Começo a procurar e não encontro. Fico pulando de um ponto para o outro, perdida, sem rumo e a luta acaba milagrosamente e vamos todos em busca da torre.

Quando chegamos nela, tem um robozão de guarda e agora vai! Não vai... Outra luta acabando milagrosamente. E eu chupando o dedo novamente... :(


Bom, eu nem posso reclamar muito. É verdade que as lutas da história até o momento foram decepcionantes, mas em compensação uma luta com um grupo de mobizinhos aleatórios pode me fazer quase morrer, quando não morro mesmo. Ainda mais se junta mob e magiteks. Suadeira. lol


Regália, eu te amo!!! Amo tanto que a primeira parada foi na Cindy, para manutenção. Tadinho, tava todo desmilinguido. Como ainda não tenho novas cores, só dei uma polida básica mesmo. Difícil ganhar estas cores, não? Tem que encontrar os minérios e fragmentos de pedra ou pó de minério que precisa para cada cor. Preciso ver onde encontro cada item destes. Estou cansada desta cor sem graça!


Dou uma repassada na minha limitada lista de quests abertas e resolvo ir fotografar Insomnia, até porque estou curiosa para ver. Pego o caminho errado e dou de cara com uma tropa magitek. Encontrei um novo fragmento do mapa misterioso neste lugar. É uma construção quadrada que tem bem na ponta leste do mapa do Hammerhead. Volto, pego o caminho certo e me vejo em uma dungeon nova.



Eu nem sei o nome desta dungeon, só que está forrada de magiteks. As lutas são tão gostosas agora que estou pegando o jeito! Quando tem lugar para se pendurar é uma delícia porque recarrega instantaneamente a barra de PM do Noctis e posso usar e abusar do ataque com o R1 + triângulo, que é o melhor do Noctis. Dou uma meia dúzia, penduro, mais meia dúzia, penduro de novo. É tão apelão isto! lol

Meia dúzia de lutas (exagerei acho), chego no ponto de fotografar e o estraga-prazeres do Gladio me fala que está muito escuro e sugere voltarmos amanhã. Fala sério!!! kkk

Foto de Insomnia (ao menos é o que diz o jogo)
Eu me recuso a ir embora depois de tanta dificuldade para chegar aqui. Continuo apertando o botão de fotografar até me dar por vencida e voltar ao Hammerhead. Só falta os respawn de magiteks amanhã cedo. Volto. Parece que o nome da dungeon é Hill Overlooking Insomnia. Falei! Reviveram tudinho!!! Brincadeira. Só uma luta bobinha.

Enfim consigo a foto e vou correndo entregar para o gordinho fofo do Vyv. Ele acha a fotografia impactante. Não sei onde. Vi foi nada na foto. Enfim... Importante é que me paga 17.500 gils e ainda faz outra encomenda que gera 4 missões. Oba!

Prompto brincando de pula pula na cabeça do Gladio.
Diversão garantida amanhã, sem ter que ir para a quest da história.

E agora vou dormir. Hoje acordei às 5 da matina. Saí para o trabalho escuro ainda.

...

Nós somos fãs de Final Fantasy e como fãs, sempre queremos mais e melhor. Então reclamamos de tudo, porque nenhum jogo é bom o suficiente. FF XV tem coisas que em outros jogos eram melhores, summons é um deles, mas sinceramente, não levem a sério minhas implicâncias, porque o balanço geral é o que importa e nisto XV ganha nota 1000. Eu não me divertia tanto há quantos anos? Como é o ditado mesmo? Quando estamos esfomeados até pão duro é delicioso?

Estou me esbaldando, me alimentando, nutrindo a gamer dentro de mim, matando a fome destes anos todos desde XIII (-2 e LR não contaram não, viu?).

Eu não quero que o jogo termine nunca! Bom, ao menos até SE anunciar o lançamento de Agni's Philosophy:


Não pense que esquecemos, Square-Enix.




Campanha: Agni's Philosophy para FF XVI !

***

Não resisti e joguei mais um pouco. As missões do Vyv não deram nem para palitar os dentes, apesar de renderem 20.000 gil. A próxima dele é em Accordo, ou seja, posso esquecer por enquanto.

Minhas opções de missões são ainda mais reduzidas. Tenho os updates das armas que sei lá onde encontro os itens, a quest da Cindy e do Dino estão em áreas ainda bloqueadas, a do Takka pede para matar o Catopeblas. Talvez eu tente amanhã. Nem sei o level dele. A do mistério do papel é de level 44. Eu verifiquei e tenho a mistério no papel II feita e a IV aberta. Amanhã vou atrás da I e da III. E tenho uma da mulher dos sapos. Também vou verificar hunts disponíveis. Checar pontos de foto e de tours que posso fazer. Enfim, dar uma repassada geral nas quests e tentar deixar esta área zerada antes de ir em frente.

0 comentários:

Posts relacionados: