sábado, 3 de dezembro de 2016

(FF XV) PRIMEIRAS IMPRESSÕES: MARAVILHAMENTO E DESCONFORTO


(Por Neiva Dias)

Com spoilers do início da história. Se não quiser saber como começa, não leia.

...

Dezembro de 2.011 estávamos nos preparando para jogar FFXIII-2, o que somente aconteceu à partir de FEV/12. Este foi o último novo FF que joguei. De lá para cá, rejoguei o X e o VII apenas. Praticamente 5 anos de miséria, de ansiedade, vontade, raiva, angústia, hipe por XV às vezes alto, às vezes baixo. Minha vida de gamer acabou e outras prioridades me pegaram: minha nova vida na América, relações amorosas, leituras, etc... Eu pensei mesmo que jamais voltaria a jogar e mesmo a blogar sobre algum game. E então... Eis me, eis nos aqui. E parece que foi ontem, que o tempo não passou, porque o sentimento é o mesmo. A mesma empolgação, a intensidade da vibração cobrindo e desfazendo os vestígios deste passado ingrato.

Conforme os dias para o lançamento foram se aproximando o hipe começou a subir e os amigos gamers a ressurgirem. As primeiras notícias eram empolgantes, me contagiaram e depois de uma saga para comprar o PS4 e baixar o jogo, finalmente estou pronta e começo.

A abertura não é frustrante, é frustante e meio. Acostumada com grandes emoções, batalhas intensas e ricas cgi's eu vejo (modo de falar, porque na realidade não dá para ver nada, mais imagino) uma batalha ocorrendo em meio ao fogo no que eu não sei se é um sonho ou uma premonição do Noctis. Quando chego ao centro da luta, há uma explosão e tudo acaba sem eu saber o final ou o que foi aquilo. ?!?!

Então há uma ceninha curta no palácio e pronto, eis me na estrada, empurrando o Regália enquanto os meninos conversam até chegarmos à oficina do Cid. Ok. Isto foi decepcionante, eu realmente esperava mais do início, mas penso que posso sobreviver.




Eu fico um tempinho ali, procurando tesourinhos enquanto tento apreender esta nova realidade, este novo modelo de jogo, entender a jogabilidade, os controles, etc... Faço algumas quests, ganho um mapa do tesouro e dirijo o Regália com o Noctis até o ponto do tesouro no mapa. Quando chego lá, o ponto se moveu para perto de onde eu estava e retorno.

Em meio à isto, a noite chega muito rapidamente por duas ou três vezes. Não dá tempo de nada e já anoiteceu. Primeiro anoitece logo após começar a primeira quest, depois anoitece após dirigir e depois, sei lá, nem lembro mais. Ah, sim, o Prompto sugeriu dentro do carrro e o Ignis achou melhor atender. lol Eu não sei se é sempre assim, se isto é bom ou ruim. Apenas foi algo que aconteceu neste meu início e me deixou meio perplexa, porque me senti sem tempo para fazer nada, tendo, obrigatoriamente, que repousar. O bom é que repousando ganhamos XP. Ah, aqui a barra de vida é chamada de PV (Pontos de Vida) e PM (Pontos de Magia). E depois eu morri durante uma luta. Acho que foi com este monstrengo aí embaixo.



As letras são minúsculas e brancas. Eu não consigo ler direito as legendas e durante as batalhas às vezes é difícil ver os ícones e saber o que tenho que apertar naquele momento. 

Diferentemente da maior parte de vocês, eu realmente nunca joguei outros tipos de games. Não joguei Skyrim, The Witcher e outros jogos de mundo aberto e jogabilidade sem turnos. Eu estou acostumada com o sistema de Final Fantasys e outros jRPGs. Eu me senti tremendamente desconfortável neste início. Fiz um pouco do treinamento, mas perdi a paciência e resolvi ir aprendendo na prática. Tenho vontade de chorar quando o Noctis entra tão fácil em êxtase e não consigo defender ou me movimentar direito como gostaria. O jogo fica me mandando fazer isto ou aquilo e aparece uma barrinha de tempo e eu odeio ser pressionada e simplesmente ignoro. Isto é tudo tão estranho! Eu estou tremendamente desconfortável.

Então chamo o André Anastácio e ele me conta que no início também achou estranho e demorou a acostumar. Ahhh! Ufaaa! Se até ele que joga tanto e de tudo sentiu isto, está bem. Estava já me perguntando se talvez eu não estava muito velha para jogar isto. Amanhã farei um post tentando explicar melhor os comandos e botões.

Eu penso que definitivamente é uma evolução e necessária. As pessoas comentam sobre a fluidez do combate e consigo ver isto ocorrendo, tão logo me acostume. Enquanto isto usarei a opção de combate estratégico, em que posso pausar a batalha e decidir o que vou fazer e talvez jogue no modo fácil. Vamos ver.

Tocando no touchpad a gente abre o menu, com as opções de mapa, missões, equipamentos, ascensão (que é o grid de evolução), habilidades, magia, itens e arquivos.

Conforme já sabemos, o mapa, em mundo aberto, é imenso e as missões quase infinitas. 

Em termos de equipamentos, pelo que vi até agora, o Noctis pode equipar 4 armas e os meninos 2 armas e uma técnica. Estas técnicas podem ser acionadas durante a batalha através do botão L1 + uma seta equivalente à um dos rapazes do botão de direção. O Prompto dá um tiro que reduz a defesa. O Ignis aprende a colocar encantamento elemental na nossa arma e o Gladiolus tem um ataque de área com um bom dano. E todos eles aprendem outras ténicas na Ascencion. Interessante. Gostei deste trem.

Acessórios é um só mesmo ou será que depois ganhamos mais slots? Um só é dureza, lol.

Imagino que a habilidade do Ignis seja a mais interessante aqui, uma vez que as comidas que ele prepara aumentam PM e/ou PV e talvez façam algo mais no futuro. Casa bem com a habilidade do Nocts de pescar, e do Gladiolus de sobrevivência (imagino que caçadas cabem a ele. lol). Só a habilidade do Prompto parece meio inútil, mas estou doida para ver este trem evoluindo, porque as fotos dele até agora foram bem mais ou menos (mais para menos.) lol

A interação entre os rapazes, que já parece ser icônica de tão cantada pelos quatro pontos do universo, é realmente muito gostosa. É um alívio depois daquela pobreza de diálogos de XIII-2. Jesus, não consigo lembrar das conversas da Serah com o menino que já esqueci o nome, graças a Deus, sem sentir arrepios de horror.


Visualmente eles são... Como vou dizer... Você vê o capricho com que foram feitos, graficamente falando. O Gladiolus é mesmo um tipão e acho que uma adição muito bem vinda por parte da Square-Enix depois de milênios só colocando mulheres em trajes minúsculos (vide Cindy). kkk Agradeço em nome de todas as mulheres por ter este desfrute ao olhos sempre que jogar FFXV. O Prompto tá perfeito no gênero cabeça-oca e também o Ignis, do tipo mordomo invisível, que não fede e nem cheira. O Noctis é mais feio do que eu esperava. O nariz é imenso. lol

E a postura deles é pouco normal, às vezes com os quadris para a frente e os ombros para trás, e às vezes meio encurvados, tipo jeito de caipira andar. Sério, ninguém anda deste jeito. Tem horas que eles parecem normais, mas tem horas em que é bem esquisito.

Isto daí tudo é implicância besta. Na verdade já peguei amor pelos bichinhos desde que vi os episódios do anime. Jeito esquisito ou não, estou é ansiosa por ver como evoluirão.



Dirigindo o carro eu me deparo com esta paisagem. Bom, desde o início da estrada já estava encantada com a beleza gráfica do jogo. É extraordinária! Não vi nada ainda, mas este pouquinho já me enche a boca. Esta cena, este por-do-sol, é muito mais bonito no jogo. As cores se complementam. Podia me sentir ali naquele momento e me deliciei. O céu é absurdamente belo e grande, como aqui onde moro. Deslumbrante.

Dirigir o carro com o Noctis é incrivelmente gostoso. É tão perfeito, parece real! Parece que você está ali, naquele lugar, vendo a paisagem mudar, ouvindo as conversas dos meninos ou escutando música. 

Então, minha parte do deslumbramento é com estes avanços. Este carro é um meio de locomoção infinitamente superior a tudo que já tivemos, airships inclusas, mesmo que ele ainda não seja uma airship. E você tem que colocar gasolina, lol. O rádio é um encanto a parte, quer dizer, nunca pudemos escolher o que ouvir. Agora, não apenas podemos como o repertório é desde o início ótimo, podendo melhorar. A ainda temos a possibilidade de personalizar e incrementar o carro. Uau! Eu mudei de cara a cor, para este branco, com os bancos em beje e as rodas em um preto fosco. Mas eu quero mais! Será que teremos outras cores? E então vi que você pode adicionar coisas, enfim, ir incrementando na oficina do Cid. Dá quase tremedeira de tanta vontade de já estar no máximo para ver tudo.

Bom, esta oficina... Ó céus! Isto está anos luz de distância dos shops que tínhamos antes e mesmo daquela tal de... Era Chocolina? Acho que era este o nome. As lanchonetes são tão parecidas com as que temos aqui. Você entra e vê as pessoas se movimentando, comendo, conversando... Ainda não fui em nenhum hotel, só usei um trailer. Foi tããããooo gostoso! Como no acampamento. Jesus! Antes tínhamos aquelas tendinhas e aparecia o desenho, a luz apagava, acendia e pronto. kkkkk
Aqui... Eles cozinham, comem, puxam cadeiras, sentam, levantam. Dá para você imaginar aquilo ocorrendo de verdade. 

Eu me sinto, comparando este jogo com os FFs anteriores, como quem compara lista telefônica com internet. Não dá nem para explicar o tamanho da diferença. Isto é modernidade, é evolução. E para muito, mais muito mais e melhor!

Mas e como é que fica? Isto é Final Fantasy ou não é? 

É e não é ao mesmo tempo. Não é mais o passado. É o Final Fantasy do futuro. Então não é porque é diferente. É melhor, mas é diferente. E como é diferente, não é. É outra coisa, outro jogo, Tem elementos que remetem aos Finais Fantasys, mas não é como os Finais Fantasys que joguei e amei (ou odiei). 

Eu vejo que é o futuro e só posso imaginar que será um grande e estrondoso sucesso. Quase posso ver a sequencia de outros. Mas eu não sei se eu gosto, não sei se acompanharei.

Entendam, não é uma crítica. É muito pessoal isto. Eu sou chata. Nunca quis jogar e nunca gostei dos rpgs ocidentais. Tem gente que gosta de amarelo e gente que gosta de verde. É a vida. E neste momento ainda não sei. Tenho que jogar mais para ver se consigo me sentir à vontade, confortável neste novo estilo. 

Por agora, minhas primeiras impressões são estas: uma mistura confusa de maravilhamento e desconforto.

...

Atualização:

Leia também minhas segundas impressões depois de melhor acostumada com a jogabilidade:

(FF XV) Segundas impressões: aprendendo a jogar e ficando mais do que confortável, deliciada!

0 comentários:

Posts relacionados: