terça-feira, 22 de janeiro de 2013

'Fãs irão aprovar as mudanças', diz produtor de Metal Gear em entrevista

Depois de quatro anos de espera, Metal Gear Rising: Revengeance finalmente está perto de ser lançado. Programado para o dia 19 de fevereiro nos EUA, a Konami ainda não confirmou a data exata do lançamento no Brasil, mas garantiu que ele ocorrerá até o fim de fevereiro. Além, disto, a empresa também revelou que o jogo chegará às lojas nacionais custando R$199,00, para PS3 e Xbox 360 e com legendas, menus e display em português.



Em uma sessão realizada para a imprensa, pode-se conferir o que esperar de Metal Gear Rising, um game que vêm dividindo opiniões desde que foi anunciado. Estrelado por Raiden, o polêmico protagonista de Metal Gear Solid 2 e que foi totalmente redesenhado em Metal Gear Gear Solid 4, a série pela primeira vez foge do estilo de espionagem e aposta em um hack n’ slash que lembra franquias como Devil May Cry e Bayonetta.

Temos certeza que os fãs irão reconhecer a série Metal Gear neste jogo".
YUJI KOREKADO

A grande preocupação dos fãs da série era a forma como Revegeance poderia descaracterizar a série, transformando-a em algo diferente daquilo que os fãs estão acostumados há mais de 25 anos. Segundo Yuji Korekado, da Kojima Productions, este é um medo que irá desaparecer assim que os jogadores colocarem as mãos no game. “Temos certeza que os fãs irão reconhecer a série Metal Gear neste jogo, mas eles também entenderão que está é um novo produto, com uma nova abordagem, feito por uma nova e criativa equipe.”

O produtor também falou sobre a participação do próprio Hideo Kojima, criador da série, na produção de Metal Gear Rising. “O Kojima foi um grande observador em todo o processo de produção, mesmo quando ele ainda estava exclusivamente nas mãos da Kojima Productions. Este papel não se alterou quando passamos a colaborar com a Platinum Games.” E pode-se dizer que o “toque” de Kojima está presente no produto final, de forma bem mais sútil, contudo os fãs irão perceber os momentos em que o produtor-executivo resolveu opinar.


Sinceramente, para nós, comparar Metal Gear Rising à Devil May Cry é um elogio."
YUJI KOREKADO


Embora tenha uma conexão direta com os demais games da série, sendo uma continuação de Metal Gear Solid 4 e contando o que aconteceu com Raiden após ele ir morar com a sua família, não é um exagero dizer que Metal Gear Rising pode ser tornar uma franquia própria, já que traz elementos inéditos, como o sistema de cortes e um estilo próprio. “Nosso maior desejo é que o público, não apenas os fãs de Metal Gear, gostem do jogo. E se isso acontecer, poderemos ter uma continuação, e neste caso, a parceira continuará sendo a Platinum Games” afirmou Korekado, sem hesitação.


Apostando na velocidade, combos, e batalhas com chefes, não foram poucos que compararam o novo game à Devil May Cry e Bayonetta, e o produtor não fugiu da comparação, lembrando que a experiência da Platinum na produção de jogos velozes como Vanquish, foi de grande importância. “Sinceramente, para nós, comparar Metal Gear Rising à Devil May Cry é um elogio, pois é uma série com muitos fãs. Mas tenho certeza que este jogo serão tão bom quanto.”

Para os fãs da série que estarão mais interessados na história e sem muita prática com jogos de ação, foi confirmado um modo onde o principal foco serão as cutscenes, durando bem menos que as nove horas de jogo estimadas.

Fonte

Opinião: Um grande jogo, pena é este preço salgado, aqui no Brasil para se ter jogos originais os fãs sofrem e soam bastante, gostaria de ver a  minha amada serie FF ao menos com legenda em português, já que as grandes empresas tem atentado para esse lado dos fãs brasileiros, esperamos que a Square-Enix um dia também realize este desejo de muitos fãs aqui no Brasil. Toparia até criar um abaixo assinado pedindo ao menos legendas em português para os próximos FF da SE lançados aqui no Brasil, já tem muito tempo que merecemos isso.

0 comentários:

Posts relacionados: