quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Fãs de Devil May Cry antigo pedem retirada de DmC das lojas



O presidente Barack Obama tem muito o que fazer. Como, por exemplo, gerenciar todos os problemas do país mais poderoso do mundo, ou dançar com sua mulher no dia da posse. Mas parece que legislar sobre a série Devil May Cry não está entre essas atribuições.

Só não vá dizer isso para o grupo de pessoas que criou uma petição no site da Casa Branca pedindo para que tirassem DmC das prateleiras dos EUA. Diz a carta:

"Caro Sr.Obama: Como consumidor da Indústria de Videogames há um Videogame que causou muita controvérsia duante os últimos meses.

O nome do jogo é DmC: Devil May Cry feito pela Ninja Theory e pela Capcom. A maioria dos jogadores está revoltada porque esse jogo mudou tanto dos seus predecessores, e o jogo até insulta os consumidores dentro do jogo.

Nós, como consumidores, não queríamos ou precisávamos desse rebot e acreditamos que ele viola nossos direitos de ter escolha entre os originais ou o reboot. O jogo está violando nossos direitos como consumidores e acreditamos que ele deveria ser retirado das prateleiras das lojas de games devido à sua natureza insultante e ao fato de que ele viola os nossos direitos.

Por favor, Sr. Obama, ouça o seu coração e tome a decisão que vá agradar nós Gamers."

Na verdade, parando para ler agora, eu não tenho certeza se escrever “Gamers” com “G” maiúsculo é um sinal de loucura ou só uma pegadinha. A petição precisa de 100 mil assinaturas para chegar a qualquer lugar e, até agora, já reuniu 65. Teria ela o mesmo fim do projeto Estrela da Morte?

Obviamente, ninguém é obrigado a gostar de tudo mas… Pedir para o presidente do seu país tirar um jogo das lojas só porque você não gostou é um pouco demais. Violar os direitos? Sério, mano?

Fonte

0 comentários:

Posts relacionados: