segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Final Fantasy XIII episode I Parte 7: Planos de reconstrução...!

Serah, o motivo da maior parte da confusão, lol

Mais um capítulo, depois do ano novo!!! Sinto que está chegando o fim, é como um bom livro, que a gente chega no final e não quer que acabe, mas é preciso, lol!

Esse, sob a visão esperançosa de Serah, que não participou tanto dos eventos do jogo!!!

Gostei muito, mas o da Light ainda é o preferido!!! Embora esse seja emocionante, em todos os sentidos, hehe!!!

Espero que gostem!!!

..........

“Claro, eu sabia. É claro que eu já sabia o que tinha acontecido. Mas ver com os meus próprios olhos, eu me sentia ... confusa. Perdida. Para realmente saber que era real.”

"Mas, porque é real, agora eu sei que posso fazer coisas. Eu posso mudar as coisas, e não apenas vê-las acontecer. Eu me sinto forte agora, e corajosa.” Serah levantou a cabeça e olhou para Cocoon, quebrada e em ruínas. E o cristal que a sustentava.

“Que tipo de sonhos Vanille sonha agora, eu me pergunto? Como quando eu era um cristal, vendo todos... ela está nos assistindo agora?”

Suas memórias depois de se tornar um cristal eram confusas. Mas lembrava-se de tudo o que tinha acontecido depois do Lago Bresha. Snow tinha ficado ao lado dela. Ela se sentiu tão impotente, mas estava lá. Talvez fosse porque ele carregava a lágrima de cristal que ela podia ouvir sua voz, e ver o que ele via.

Todos os que se transformaram em cristal tinham sonhos diferentes. Parece que o menino, Dajh, sonhou que estava brincando com muitos, muitos chocobos. Talvez esse chocobo bebê tinha dado a ele esse sonho. Ou foi seu pai, qual era o nome dele? Sazh? Que quisesse mostrar ao seu filho muitos sonhos fabulosos.

Talvez fosse verdade. Por causa que Snow queria que ela fosse com eles tão fortemente, que ela tinha tido os sonhos que teve. E, talvez, um pouco porque ela queria que fosse verdade para si mesma... Mas realmente, ela não poderia saber a verdade sobre isso.

Estar ao lado de Snow em seus sonhos havia ajudado, firmou-a. Se ela tivesse permanecido em tal sono, frio e solitário por muito tempo, seu coração teria quebrado antes que tivesse uma chance de despertar.

Ela esperava que Vanille estivesse vendo sonhos maravilhosos. Mesmo que fosse apenas em seus corações, Serah esperava que todos pudessem estar juntos.

"Nós estamos uh, indo em uma longa viagem. Então, estamos indo agora." A voz de Sazh trouxe Serah de volta à realidade. Dajh estava rindo, e segurando a mão de Serah.

"Bye bye! Vejo vocês!"

"Dajh Adeus. Espero vê-lo novamente em breve."


Ela lembrou-se de quando acordou, tinha sido o sorriso do menino que havia visto pela primeira vez, e sua conversa inocente que tinha ouvido pela primeira vez. Ela pegou a mão dele, e eles pisaram na terra de Gran Pulse, pela primeira vez. Caminhando de volta para a realidade.

“Obrigado,”
Serah sussurrou, e sorriu.

O soldado gritou para Sazh se apressar. "Vamos, papai tem que ir." Sazh disse, afastando-se apressado.

"Lá vão eles..." murmurou Hope, em pé ao lado dela. Então, um soldado diferente veio correndo até eles.

"Ei, nós encontramos o seu pai. Ele vai chegar no próximo avião, um de suplementos".

"Meu pai!"?

"Sim, ele estará aqui em poucos minutos."

Não eram muitos que sabiam que Bartolomeu Estheim - pai de Hope - era o pai de um l'Cie. Mas as pessoas que o conheciam, estavam lá. Ele provavelmente tinha sido colocado em um avião de abastecimento para que pudesse evitar ver alguém que pudesse reconhecê-lo.

"Quando ele pousar, nós vamos providenciar para que vocês possam ver um ao outro em algum lugar fora do caminho."

"Obrigado... muito obrigado."

"Você não precisa me agradecer, mas precisamos nos apressar. Precisamos tirar vantagem da confusão no local do pouso, para que ambos possam escapar."

O soldado apressou-o, e Hope finalmente os deixou. Ele não tinha tempo para palavras de despedida, apenas encontrou os seus olhos e deu-lhes um breve aceno.

"Eles estão todos indo embora tão rápido..." Snow disse, um pouco triste. Ele sempre odiou ficar sozinho. "Sim, é triste, mas... Eles vão estar com sua família agora."

"Sim... Eu sei. Hooray hooray ".

Mesmo que todo mundo estivesse indo por caminhos diferentes, nada pode mudar o fato de que eles viajaram juntos. Não importava o quão longe eles estivessem, eles estariam sempre ligados de alguma forma. Como com Vanille e Fang, dormindo no cristal.

"Mas você sabe, não é o fim."

Não, era um começo. Todo mundo ia começar a tecer o seu próprio caminho, segurando nas mãos daqueles mais próximos a eles enquanto caminhavam para o seu próprio futuro.

“Sim... Até eu tenho algo que posso fazer.”

"Hum, Snow... Eu estive pensando. Eu acho que... Quero me tornar uma professora."


"Você quer ser uma professora da escola?"

"Sim. É claro que não há escolas, agora, nem todas as casas... mas há tantas crianças. Vamos precisar de escolas e professores."


Ela tinha pensado muito sobre o que é que podia fazer. Se ela pudesse realmente fazer algo no lugar de seu paraíso perdido. Esta era sua resposta.

"Quando estiver ensinando, eu preciso ser capaz de dizer-lhes... Porque Cocoon caiu, o que exatamente aconteceu..."

Eles tinham vivido apenas para aceitar o que o fal'Cie lhes tinha dado. Eles tinham vivido sem pensar em suas próprias vidas, não questionando o seu paraíso falso. Isso foi um erro. Serah queria que essas crianças que vivessem em Gran Pulse pensassem por si mesmos, sustentando-se nos seus próprios pés.

"Depois de dez ou vinte anos, todas estas crianças serão adultos. Eles serão capazes de ajudar a construir a nossa nova cidade. Nós vamos ser capazes de construir uma pequena no início, mas com a sua ajuda ela vai crescer."

"Hm... Acho que lhe cabe."
Snow acenou, sorrindo. "Você quer fazer o futuro."

Pelo menos algumas das crianças que ela ensinasse passariam a ser os próprios professores. Em seguida, eles ensinam as crianças que se tornariam professores, e assim por diante, para o futuro.

"Tudo bem! Eu vou construir uma escola enorme para você. Um grande presente!" Snow disse, segurando seus braços bem abertos.

"Uma cidade com uma escola grande, e muitas casas... Vamos precisar em breve, não vamos?"

“Se você continuar a acreditar, seus sonhos se tornarão realidade.” Serah sonhou com uma cidade enorme se espalhando por toda esta terra agora vazia. Muito tempo depois dela estar morta, em um futuro muito, muito distante, talvez chegaria o dia em que Gran Pulse fosse chamada de paraíso. Não um falso, mas um real feito por suas próprias mãos.

"Ei, Ligthning..." Serah começou, querendo ver se ela concordava. Mas então, ela teve uma sensação estranha. Como se algo estivesse em torno dela de uma maneira que nunca tinha sentido antes. Tão rápido quanto veio, o sentimento se foi.

"Lightning?"

Lightning não estava lá, onde tinha estado apenas um momento antes, de pé, atrás dela. Serah sentiu uma premonição... não, não isso, um mau pressentimento.

"O quê?" Serah olhou para trás e abriu os olhos.

"Eu. .. o quê? "

A torre de cristal parecia ainda maior agora do que tinha sido. Ela tinha certeza de ter andado em direção a ela. Talvez fosse porque ela tinha acabado de acordar que se sentia tão estranha...

"Onde... está você?" ela disse, com voz trêmula. Serah correu os dedos pelo rosto, confusa.

Lágrimas...

..........

Como sempre, tirei o original daqui.

0 comentários:

Posts relacionados: