segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Final Fantasy XV: um jogo muito além da platina!


Eu consegui sábado minha platina de XV. Poderia ter conseguido antes, mas me faltava o bendito level 10 em pescaria e fui deixando para o final, final e acabou que foi a última coisa mesmo.

Foi a primeira platina de minha vida. Nunca tive paciência para pós game e fazer estas coisas chatas, farms, etc... A platina do XV é tão fácil que me animei e foi. Eu também senti um prazer especial em platinar este jogo, porque ele me divertiu demais, demais, demais!

Queria ter mais para fazer em XV e já sinto falta de jogar.

Fiz tudo que poderia no pós game: as quests do Randolph, matar o Adamantoise (tão gostoso, dá vontade de que não termine nunca e ao mesmo tempo, fiquei com pena dela), concluir todas as quests da Ezma, todos os calabouços atrás das portas secretas, inclusive o maior deles (Steyliff) e o mais difícil (Costlemark) e tentei, apesar de não conseguir, fazer Pitioss.

Fiz todas as hunts e quase todas as sidequests disponíveis (talvez tenha faltado algum carro quebrado, tour, socorro e sem dúvida, faltou completar a tesouros em papel), mas estas confesso que fiquei com preguiça de sair procurando. Das missões em minha lista de missões, não tem mais nada, exceto a quest da história final.

Bate uma certa tristeza de ter acabado, de não ter mais o que fazer, vontade de quero mais!

Mas acabou. E agora estou partindo para uma nova aventura com The Witcher 3.

Com tristeza no coração, porque queria continuar no mundo de Final Fantasy, mas o grupo está me animando e vou lá para ver no que dá.

Assim me despeço dos posts sobre FF XV por agora, ficando no aguardo das DLCs e de uma futura expansão, quando terei mais o que falar.

Obrigada a todos que partilharam minha experiência e as do Bruno e do André.

Bom jogo e até logo mais!


0 comentários:

Posts relacionados: