sábado, 3 de janeiro de 2009

Calvin e Haroldo - Bill Watterson

"Eu tentei ser uma pessoa de cabeça aberta,...
mas meu cérebro fugiu!" - Calvin


Todas as vezes que visito o Depósito do Calvin esborracho de rir aqui na frente desta tela, sozinha mesmo e se alguém ver certamente pensará que endoidei de vez. Amo Calvin!!!

Perfil de Calvin no Depósito:

Calvin, o menino de imaginação fértil, que tem como melhor amigo um tigre, que para muitos não passa de um bichinho de pelúcia, mas que para ele tem vida e é seu companheiro para todas as horas, teve seu nome inspirado no famoso teólogo John Calvin (1509-1564), ou João Calvino, no bom e velho português, que acreditava na predestinação. Fato que pode ser facilmente percebido nos diálogos de algumas tirinhas mais “filosóficas” onde o tema predestinação é recorrente.


Com 6 anos Calvin é uma criança normal, como muitas outras. Não gosta de ir pra cama, e nem de tomar banho, dá trabalho pra comer e é muito hiperativa. Seus pais, a babá Rosalyn, sua vizinha Susie Derkins e por muitas vezes Haroldo, seu fiel companheiro, são as vítimas das suas peraltices, que quando combinadas com a sua imaginação, ganham proporções estratosféricas levando qualquer um à loucura.

"Uma das coisas mais divertidas em escrever sobre o Calvin é que geralmente eu não concordo com as suas atitudes... Muitas das facetas do Calvin são na verdade faces de mim mesmo. Eu suspeito que grande parte de nós envelhece sem crescer, e dentro (às vezes não tão dentro) de cada adulto existe uma criança que quer que tudo aconteça de acordo com a sua vontade. Eu uso o Calvin como um modo de deixar a minha imaturidade fluir, como uma maneira de manter a minha curiosidade sobre o mundo natural, como uma maneira de ridicularizar as minhas próprias obsessões, e, como uma maneira de comentar sobre a natureza humana. Eu não gostaria de ter o Calvin na minha casa, mas no papel, ele me ajuda a levar a vida e a entendê-la." - Bill Watterson




Bill Watterson é o autor de Calvin e de suas aventuras nestas tirinhas publicadas em mais de 2000 jornais do mundo inteiro entre 1985 e 1995, tendo ganho em 1986 e 1988 o Reuben Award, da Associação Nacional de Cartunistas dos EUA. Ele professa um sentimento anticapitalista e antimerchandising e proibiu expressamente a sua editora de vender os direitos para lançar no mercado uma panóplia de artigos baseados na BD.

"Na verdade, no começo da série, eu não era contra o merchandising, mas cada produto que pensei em criar parecia violar o espírito da tirinha, contradizendo a sua mensagem, e me afastando do trabalho que eu amava." - Bill Watterson

Esta proibição significa que nunca será criada uma série de desenhos animados, como aconteceu com Garfield e Snoopy.

Nunca? Bem... Mais ou menos. Alguns fãs inconformados bem que tentam burlar a proibição. Apreciem mais este empréstimo do Depósito do Calvin:



...

Para quem gosta de ser criança. :DDD



1 comentários:

Paulo N. disse...

muito legal essas tirinhas, exploram criatividade e a imaginação do ponto de vista do garoto, as vezes quando lei eu penso quando tinha uns 5 anos e imaginava "Nossa o q se passa na cabeça dos adultos?" hoje, mais de 20 anos depois ainda ñ descobri ...rs ñ tive infancia? pelo contrario, ela continua até hoje

Posts relacionados: